Não tenho tempo para estudar. Será mesmo?

     Alguns clientes e amigos me procuram para dizer que recebem uma determinada quantia de dinheiro e me perguntam qual é o melhor tipo de aplicação para investirem. Como educador financeiro, pergunto inicialmente três coisas: qual é o objetivo deste investimento, se pretende utilizá-lo no curto, médio ou longo prazo e quais conhecimentos possuem sobre a diversidade de produtos financeiros existentes. Quase sempre recebo a seguinte resposta: “Não sei direito. Mas, não tenho tempo para estudar esses tipos de investimentos e por isso preciso da sua ajuda.”

     Claro que o meu prazer está em ajudar as pessoas, mas uma coisa que me intriga é a fala de que não há tempo para aprender. Tantas coisas fazemos no dia a dia e será mesmo que não há um tempinho, por menor que seja, para se dedicar em aprender? Quando pergunto isso as pessoas argumentam várias respostas:

“Eu trabalho o dia todo e à noite vou para a academia. Quando volto já quero dormir.”

“Sabe como é, eu preciso ficar com meus filhos, ajudar a fazer o jantar, lavar a louça, então, não tenho tempo.”

“Quando chego em casa eu só quero saber de assistir TV e NETFLIX. O trabalho já me consome tanto que nem quero saber de ler algo.”

     Eu tenho uma cliente que tem uma resposta sensacional e que concordo plenamente com ela: “Tudo na vida são escolhas. Ao escolher algo, você, às vezes, precisa abrir mão de outra coisa.”

     É verdade que temos muitas atividades e compromissos diariamente, mas é muito importante que façamos uma gestão eficiente do nosso tempo e para aprender não é diferente. Pensando nisso, abaixo eu vou descrever como eu otimizo o meu tempo (e para mim funciona muito bem) para me manter atualizado e motivado:

  1. Eu acordo às 5:30 h. da manhã e saio para o trabalho por volta das 7:20 h. Escovo os dentes, tomo banho, tomo café da manhã com a minha esposa, converso com ela e quando termino tudo isso ainda são 7:00 h. Ainda me sobram 20 minutos. Então, eu uso esse tempo para ler um livro.
  2. Geralmente, do meu lar para o meu trabalho gasto 30 minutos por causa do trânsito. Enquanto dirijo eu estou ouvindo um áudio de algum canal do YouTube ou um podcast de algum analista financeiro que sigo.
  3. Eu trabalho das 8 h. às 17 h. e tenho uma hora de almoço. Sempre carrego comigo um fone de ouvido no bolso, pois durante o almoço ou quando retorno para a empresa e ainda sobram uns 10 minutos para voltar ao trabalho, eu aproveito para aprender mais um pouquinho assistindo algum canal do YouTube.
  4. Quando chega o fim do expediente, igualmente ao item 2, tenho mais 30 minutos de trânsito e aproveito para escutar um áudio do YouTube sobre finanças pessoais.
  5. Depois que chego em casa aí é atenção total para a minha família, para a minha saúde e um pouquinho de NETFLIX. Mas, sempre reservo uns 30 minutos para ler algo mais descontraído.

     Resultado:

      A. Somando os tempos que seriam um desperdício e que aproveito para me atualizar, totalizam 1 hora e 30 minutos por dia.

      B. Por 5 dias na semana isso totaliza 7 horas e 30 minutos de estudo.

      C. Durante um mês (com 20 dias de estudo), resulta em 30 horas de estudo.

      D. Durante um ano, isso resulta em 360 horas de estudo. Praticamente o tempo de uma pós-graduação.

     Muito legal isso, não é? Veja o tempo que podemos usar ao nosso favor para aprender algo novo todos os dias. Entretanto, essa pode não ser a sua realidade e que você não disponha de todo esse tempo. Desta forma, será que 30 minutos, durante 5 dias por semana, você não conseguiria priorizar na sua agenda para estudar? Se fizer os cálculos como eu fiz acima, por semana seriam 2 horas e 30 minutos de estudo. Num mês (considerando 20 dias de estudo), seriam 10 horas de estudo, consequentemente, num ano seriam 120 horas de estudo, o que daria para aprender muito coisa.

     Você pode me dizer “Mas, eu não tenho carro e vou para o trabalho de ônibus e em pé.”. Por muito tempo eu fui para o trabalho de ônibus. Eu sempre carregava um livro e um fone de ouvido dentro da mochila. Assim, quando eu ia sentado, lia o livro. Quando ficava em pé plugava o fone de ouvido no celular, acessava a internet e ouvia os áudios dos meus canais preferidos.

     Aqui estamos falando de estudo em finanças pessoais, mas isso serve para qualquer atividade da vida. Serve para você se manter atualizado e ser mais produtivo no seu trabalho, para passar em concurso público, para mudar de carreira ou para aprender uma nova receita gastronômica. O meu desafio, para você que me diz que não tem tempo para aprender como funcionam os diversos tipos de investimentos, é lhe fazer a seguinte pergunta:

     “Se você quer mesmo aprender algo, será mesmo que você não tem tempo para aprendê-lo ou se trata apenas de mais uma desculpa que você coloca para si mesmo? Se for mais uma desculpa, será mesmo que você quer aprendê-lo?

 

2 comentários em “Não tenho tempo para estudar. Será mesmo?”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s