Estive ausente, mas foi por uma causa nobre. Entenda o por quê.

     Você, leitor, que segue o meu blog, notou que fiquei algumas semanas sem publicar um artigo. Peço-lhe desculpas por este ocorrido, mas a razão é muito nobre: no dia 05/10/2018 às 21:22 h. nasceu a minha primeira filha, a Luana.

     Estou muito feliz por mais este sonho realizado. Posso garantir, sem sombra de dúvidas, que o nascimento da minha filha foi a quarta melhor coisa que aconteceu na minha vida (a primeira foi conviver com meus pais, a segunda foi conhecer a minha esposa e a terceira foi viajar para a Itália). Meus amigos e colegas, ao saberem que minha esposa estava grávida, me alertaram para que eu aproveitasse bem os sonos, pois depois do nascimento da minha filha, dormir seria algo muito raro. De fato, nestes 17 primeiros dias eu me pareço muito com os zumbis da série The Walking Dead. Não é fácil acordar de madrugada para trocar fralda, tentar descobrir o por quê ela está chorando e preparar o complemento do leite, enquanto a minha esposa está dando de mamar para a Luana. Nestes dias que estou em casa ajudando a minha esposa, uma lição que estou aprendendo bastante é ter foco. O meu foco está todo voltado para a minha filha e esposa. Todo choro, gemido, movimento e olhar que a Luana manifesta é um momento constante de alerta e admiração, fora a preocupação de não faltar nada em casa que possa prejudicar o atendimento de uma necessidade, tanto da Luana, quanto da minha esposa.

     Outra lição importante que eu já praticava, mas passei a dar mais valor neste momento é o planejamento. Imprevistos ocorreram nestes dias, mas escrever alguns processos e cuidados a tomar com o objetivo de proporcionar o bem-estar das minhas duas mulheres (esposa e filha) no quadro branco localizado em nosso escritório, foram de tal forma crucial para que não entrássemos em desespero, a medida que as situações iam se apresentando dia a dia.

     Agora, de nada vale foco e planejamento se não existir o amor. Sem amor, tudo é feito sem sentido, de forma automatizada, o esforço se transforma em sacrifício e a vida um dia cobra esse preço, pois o fardo fica cada vez mais pesado. O amor faz você enfrentar e ultrapassar qualquer barreira, a aguentar e suportar os desafios e a vencer os obstáculos. Através do amor se constrói de fato o conceito de família e de lutar todos os dias para que todos os membros se sintam felizes. É com esse sentimento que passei a olhar ao redor de tudo que cerca a minha vida e comecei a repensá-la. Como eu quero viver de agora em diante? O que eu quero proporcionar de bem-estar para a minha família? A rotina diária que eu vinha tendo, agora com a chegada da minha filha, faz mesmo sentido mantê-la? O que irei perder se eu continuar vivendo nesse ritmo insano? Está na hora de repensar a carreira, os sonhos e as prioridades?

     O que eu posso afirmar é que a chegada da minha filha está revolucionando a minha vida (e como estou feliz com isso). É um momento que quero desfrutar cada segundo. Não quero, de forma alguma, que a minha vida seja igual a que se passa no filme Click, em que o personagem interpretado pelo ator Adam Sandler, de tanto se dedicar ao trabalho, perde o que mais há de precioso nesta vida: o tempo. Eu quero dedicar o máximo do meu tempo ao lado da minha esposa e filha. É claro que preciso trabalhar para ajudar na manutenção do sustento da minha família. Porém, o tempo se tornou algo muito valioso para mim. Neste momento, o tempo é o meu principal investimento. Ele é o meu principal ativo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s