Como administrar melhor o meu cartão de crédito?

     Hoje quero atender um leitor que acabou contraindo uma dívida que está tirando o sono dele, e que também tira o sono de milhares de brasileiros.

     O cartão de crédito.

     Ele é um dos grandes vilões de endividamento pessoal dos brasileiros. Entretanto, é importante lembrar que ele é apenas um meio de pagamento como outro qualquer. No entanto, ele exige que se tenha o dinheiro na data de vencimento da fatura do cartão. Por isso, é importante planejar as compras e controlar a impulsividade.

     Por outro lado, as instituições financeiras não gostam que você pague o cartão em dia, no valor total da fatura. Por que elas não gostam? Porque você agindo dessa forma elas não ganham juros. Elas querem que você pague a prazo para ganharem juros e multas. Só que você agindo da forma que elas querem, você ficará mais endividado e com menos dinheiro no bolso. Para você ter uma ideia, de acordo com o ranking do Banco Central do Brasil, a taxa média cobrada para consumidores adimplentes chegou 261,1% ao ano. Já a taxa média cobrada dos consumidores inadimplentes (que não pagaram ou atrasaram o pagamento mínimo da fatura) chegou a 313,3% ao ano. É muito alta.

     Por isso, eu enfatizo que se você tem dívidas no cartão de crédito, pague o mais rápido possível. Procure não pagar o valor mínimo e cuidado com o limite oferecido pela instituição do cartão. Há pessoas que possuem um limite de crédito (pasmem), de 4 vezes o valor do rendimento líquido que possuem. Transformando esse exemplo em números, digamos que uma pessoa tenha um rendimento líquido de 2 mil reais, ela chega a ter 8 mil reais de limite. Imagine se esta pessoa, sem educação financeira e que possui um comportamento consumista, utilize todo esse limite, como ela fará para quitar esse montante, fora os juros?

     É claro que cada pessoa é responsável pelos seus atos e sabe o que faz, mas esse tipo de comportamento levará esta pessoa para o desequilíbrio financeiro, podendo trazer todas muitas preocupações, stress, brigas em família, etc.

     Por isso, a recomendação é ter um limite, no máximo, 50% do seu rendimento líquido mensal.

     Um outro ponto importante é sobre a anuidade. Se você paga anuidade do cartão de crédito, mas os benefícios oferecidos pela instituição financeira do cartão não estão sendo utilizados por você, então não faz sentido manter esse pagamento mensal. É recomendado que você economize esse dinheiro e opte por um cartão sem anuidade.

     E por fim, simplifique. Diminua o número de cartões de crédito. O seu tempo é muito escasso. Para administrar um cartão já demora um certo tempo, imagine diversos cartões, com diversas datas para fatura, diversos aplicativos e sites para acessar. Por isso, repito, simplifique. Tenha apenas um ou, para segurança, dois cartões de crédito. É mais fácil administrá-los e diminui o risco de perder o controle dos pagamentos, e de pagar juros.

     Resumindo:

     1) Pague a fatura do cartão em dia e no valor total;

     2) O valor do limite do seu cartão de crédito deve ser, no máximo, 50% do valor do seu rendimento líquido mensal;

  3) Opte por cartão de crédito sem anuidade, caso não vá utilizar os benefícios oferecidos pelas instituições financeiras;

     4) Tenha no mínimo um cartão e, no máximo, dois cartões de crédito.

     5) Pratique o consumo consciente (dica extra).

     Mande suas dúvidas e opiniões. Vamos disseminar a educação financeira pelo Brasil e pelo mundo. Um grande abraço.

Um comentário em “Como administrar melhor o meu cartão de crédito?”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s